Um breve histórico da IOV, e seu futuro – Por Carmen Padilla

Um breve histórico da IOV – e seu futuro
Por Carmen D. Padilla
Presidente IOV

A Organização Internacional de Folclore e Artes Populares (IOV) tem resistido ao teste do tempo. As dores dos primeiros anos de crescimento foram pagas pela expansão do IOV por todas as partes do planeta e por tocar a vida de muitas pessoas.
Pelo humilde começo, nos agora somos participantes de uma estratégia global de desenvolvimento que espera trazer mudanças necessárias e significativas para a vida dos homens.

Nós temos 30 anos.

Desde o inicio do meu envolvimento, que foi um encontro em Atenas em 1996, eu percebi que o IOV estava aqui para ficar. Essa foi a primeira vez que eu fui apresentada a vocês e a Alexander Veigl, o fundador.

A sucessiva conferencia e encontros são eventos que fazem do IOV uma forte presença em diferentes continentes. As conferencias europeias na Áustria, Espanha, na Hungria sob a capacitada liderança a de Peter Marko, o transfronteiriço da Austria-Hungria-Eslovaquia, uma serie de conferencias sob a capacitada liderança do Sr. Mark Marczuk da Polonia, na Holanda com Rikus Draijer e festivais que os membros do IOV que assumiram a liderança na Bélgica com Etienne Vankeirsbilck, contribuíram para a nossa presença. Em diferentes partes do mundo, fomos levados à África por Tony Ashikodi, na América do Sul pela Helena Lourenco, em algumas partes da Ásia pela Caroline, e na Coreia pelo Sr. Moron.

Então veio o convite da CIOFF para a presidente do IOV falar antes da Conferencia Anual de Bangcoc. Essa foi a primeira oportunidade nos alcancarmos, IOV e CIOFF, como amigos e parceiros em busca da causa da paz e da tolerancia, mutuo entendimento e respeito, tudo por intermedio da cultura do folclore. Tanta boa vontade e relacoes prazerosas nos levaram a meios mais longos de explorar uma futura colaboracao e parceria

O seguinte grande evento aconteceu no encontro entre Alexandre Veigl e Kari Berghol na Áustria, onde planos foram feitos para juntar o IOV e o CIOFF nos salões da sede em Paris. Logo depois, os diretores do festival de ambas as organizações estavam presente na Rússia sob a capacitada liderança de Elvira Junina em maio de 2004, o que resultou em um acordo de parceria em eventos de festivais. A presença do presidente Padilla, do IOV, e os representantes da presidente do CIOFF, Kari Bergholm pelo seu secretario geral, Philippe Beausant, colocaram uma clara estampa nas relações entre as duas organizações.
Enquanto pregamos um mutuo entendimento e tolerância pelo bem da paz nesse mundo, nos mostramos ao mundo que no nosso trabalho, nos realmente praticamos isso.
O museu de artesanato Sr. Babka teve uma atenção especial do Diretor Geral da UNESCO apos ser agraciado na abertura de exibição nos salões da UNESCO Paris e fez uma visita ao Museu em Polínica.

O Sr. Tony Theuma, da Comissão sobre Comida Tradicional, manteve seu festival em Malta e na Turquia. Ele coordenou 500 chefes nesse festival. Em Novembro de 2004, ele organizou outro festival/competicao do tipo. O atual Presidente e Tahira Amarislanov, de Azerbaijão.

Elisabeth Teotoky de Atenas concluiu uma conferencia na Grécia. Entre os convidados estava Rikus Draijer, o presidente da Comissão de Festival. Elisabeth e autora de um livro sobre figurinos.

Oksana Mykytenko, da Ucrania, a membro mais ativa do Conselho Executivo da IOV, tem participado de diferentes eventos da IOV.
Prof. Bucur dinamicamente transformou seu Museu a Ceu Aberto em exemplo de liderança no mundo.

Nas Filipinas, o presidente da Comissão de Mitos e Lendas, Rosario Limcaoco realizou o festiva nacional de dança-teatro em mitos e lendas. O atual Presidente Sr. Robert Lane possui a mais proeminente loja de Museu de Artesanato em Manila.

Um time de transicao foi aprovado pela Assembleia Geral para revisar os estatutos do IOV. Esse time, Etienne Vankeirsbilck, Rikus Draijer, Elvira Kunina, Hans Holtz, Corneliu Bucur e Carmen Padilla, se encontrou em Moscou a convite de Elvira Kunina. Um novo rascunho dos estatutos do IOV foi finalizado para a apresentação na Assembleia Geral seguinte que aconteceu na Grécia.
O congresso do IOV na Grécia aconteceu sob o patrocínio do arcebispo de Atenas e do prefeito de Volos. Os organizadores eram Christos e Mica Pappasevou.

O 25o aniversario foi celebrado em Tianjin, na China, onde um encontro geral aconteceu. Esse também foi o inicio de uma parceria entre o IOV e Tianjin na organização de uma grande feira de artesanato que continua ate os dias de hoje.

Outra conferencia geral e simpósio aconteceu em Andog, Korea, organizado por Moon Hyung Suk. 82 países foram representados com 120 delegados de todos os países participantes. A parelha de experiências resultou numa rica colheita de atividades do mundo todo.

Em meio tempo, seções nacionais foram organizadas em alguns países. Ali Abdulla Khalifa, do Reino Real Bahrein, estabeleceu um escritorio regional em Bahrein e desde então publica o diário IOV para o Oriente Médio e o Norte da África. Ele agora e a cabeça da comissão cientifica. A Tunísia e representada pelo Dr. Nour el Houda Badis, professor de linguística da Universidade da Tunísia. Dr. Nour e o lider da África do Norte.

Em 2008, nos fomos felizardos de ter a presença do membro do conselho executivo do IOV em Manila em marco de 2009. Isso foi organizado pelo IOV Filipino que realizou uma conferencia paralela IOV sobre “Visões compartilhadas a caminho da Paz”.
O conselho executivo enfrentou as disposições do estatuto e implementou regras e regulamento (IRR).

O ultimo passo que demos foi que fizemos a criação do IOV Juventude. Este foi lançado no Congresso da Juventude em Utah, organizado por Atty. George Frandsen, o presidente da Comissão Legal do IOV. Ele foi habilmente assistido pelo Dr. David Carlquist, Sr. Larry Baird e James Dries. Foi uma experiência maravilhosa ver tanto empenho, articulação e envolvimento jovem de homens e mulheres profissionais com diferentes culturas engajados em promover o artesanato tradicional. A falta de fonte não impediu o trabalho deles. Eles criativamente criaram seus fundos. Em representação da Juventude, a comissão do IOV Juventude e liderado por Olvin Valentin de Porto Rico.

A Comissão de Festival vem sendo encabeçada por Rikus Draijer da Holanda por muitos anos. Agora ele e o vice-presidente do IOV. Ele começou o calendário de festivais, que e distribuído por todo o mundo e que liga os festivais de todos os países membros. Isso encorajou a participação de grupos de dança e musica em vários festivais do IOV. Isso também e uma maneira efetiva de introduzir o IOV ao mundo. Rikus esta atualmente trabalhando com o IOV Mongolia Head Dunguu Munkhnasan.
Muitos outros eventos foram realizados. No México com Cristóbal Ramirez, que anfitriou o encontro do IOV nas Américas do Sul e Centrais dois anos atrás. Isso coincidiu com o Festival Internacional de Dança, organizado na Cidade do México pelo Professor Virales.

Caroline Cheng de Taiwan organizou o Fórum de Patrimônio Imaterial.

Emma Chen Hoefler, IOV China Head promoveu nosso encontro Presidencial em Beijing e coordenou nosso trabalho com Shanghai e Nanjing, entre outros locais da China.

A China também recebeu a conferencia do Patrimônio Imaterial de Jiuzhaigou, uma cidade de montanha que e conhecida por seus sete belos lagos. O evento contou com vários oficiais do IOV.
Em junho de 2010, o IOV Jordânia foi lançado através da liderança do Dr. Rinad Khatib.

Isso foi conseguido através do coordenador da Secretaria Executiva Regional do IOV, Ali Abdullah Khalifa. A cerimonia de abertura, que aconteceu em Amman, contou com a presença do Ministro de Cultura da Jordânia.

Entre os muitos festivais, em Junho de 2010 o festival de dança Banja Luka foi um evento de sucesso na Bósnia Herzegovina sob a liderança de Natalija Trivic.

Também em junho de 2010, a 12ª Conferencia Europeia do IOV aconteceu na cidade de Lublin organizada pelo presidente da seção nacional do IOV Polônia Prof. Adamowski. Uma cerimonia especial em homenagem ao prof. Marczuk que e ha longo tempo membro e organizador de passadas conferencias europeias.

Esses eventos contaram com a participação da presidente Carmen D. Padilla, ex Sec Gen Hans Holz, o presidente da Comissão Legal George Frandsen e Dr. David Carlquist.
Muitas outras iniciativas foram empreendidas para colocar o IOV como base solida em muitas partes do mundo. Eu precisarei de mais tempo para mencionar o árduo trabalho e a dedicação dos membros do IOV. Nos os saudamos o rezamos para mais sucesso nos trabalhos.
A coisa mais importante e manter as coisas em movimento e alcançar da maneira mais persistente não importa os obstáculos. Esse e o espirito que o IOV deve sustentar.
Nos temos muito o que fazer em outras partes do mundo mas estamos indo por fases.
No meio tempo, vamos olhar para o que podemos fazer num futuro próximo.
A configuração administrativa foi planejada na Hungria em um encontro de Secretários Gerais Executivos onde aos continentes foram dados lideres para cuidar do trabalho do IOV no continente. Organizar na fase inicial e sempre uma tarefa difícil. Nos temos que dar suporte uns aos outros.
A descentralização e necessária para fazer o IOV mais eficaz. As iniciativas individuais são cruciais para chegar onde o IOV quer ir. Mas como estamos descentralizando a liderança, nos precisamos da presença de diferentes comissões em diferentes continentes.

O IOV também se engajou em encontros online. Ano passado, tivemos um encontro com a Prof. Terezinha Miquilin e alguns membros da América do Sul via Skype. Eu estava nos meus pais nas Filipinas e o George estava nos Estados Unidos enquanto os membros da América do Sul estavam em Santa Catarina. Foi breve, mas foi um bom jeito de começar a estabelecer relações pessoais entre membros do IOV. Questões e duvidas particulares relacionados à Festival foram discutidas.

O IOVPC se encontra na republica Tcheca. George Frandsen dos Estados Unidos e Etienne Vankeirsbilck da Belgica se uniram a nos online. Esse encontro durou dói dias inteiros por seis horas por dia.

Atty. George Frandsen ficou na responsabilidade da Secretaria geral desde a renuncia de Hans Holz. Nos constantemente nos comunicamos via internet e conversas onlines. Eu facho o mesmo com outros membros do IOVPC.

Para onde nos vamos daqui?
Como afiliados da UNESCO, o IOV tem que trabalhar com o programa traçado pela agencia mãe.
Nos próximos anos, nos do IOV temos que olhar s itens da agenda principal da UNESCO.
A Convenção sobre a promoção e a preservação do Patrimônio Imaterial tem sido ratificada pela maioria dos Estados Partes da UNESCO. Isso, portanto, se torna a lei para os países membros. Nos, do IOV somos felizardos de termos estado lá antes dessa Convenção, pelo menos 20 anos à frente.
As visões e objetivos do IOV estão em perfeita coordenação com o programa ICH da UNESCO. Portanto, vamos aumentar ainda mais os programas do IOV como previsto pelo nosso fundador, a promoção e a proteção da arte e cultura folclóricas.
Deixe-me mostrar algumas abordagens muito praticas mencionada na publicação da UNESCO sobre Diversidade Cultural.

A afirmação da UNESCO em relação ao novo paradigma e baseado em três Das: Diversidade Dialoga e Desenvolvimento.
Temos que estar em contato com a sociedade em que vivemos e fazer a cultura relevante, muito relevante para a sociedade e programas nacionais ou ficaremos alienados e perderemos a parceria e o suporte que precisamos de diferentes setores da sociedade.
Portanto, temos que realizar algumas ações agressivas, como:
1. Aprofundamento do debate nacional e internacional sobre diversidade cultural. As Universidades e instituições acadêmicas deveriam utilizar seus espaços para esses debates. O IOV tem feito varias conferencias sobre questões culturais e isso deve continuar. Universidades ao redor do mundo tem sido sede para fóruns do IOV.
2. Anotar as melhores pratica com relação ao pluralismo cultural local e internacional. Isso daria a inspiração para os países participantes em perseguir seus programas de multiculturalismo. Poderíamos ter o “Premio IOV para Melhores Praticas”.
3. Anotar a situação multilíngue dos países e encorajar a promoção do idioma indígena para conservar o patrimônio linguístico da humanidade.
4. Constante revisão do currículo educacional para preservar métodos culturalmente aceitáveis de transmissão de conhecimentos e comunicação. Os “tesouros vivos” são a melhor prova de conhecimentos indígenas e deveriam ser os melhores comunicadores da tradição.
5. Nos deveríamos atualizar continuamente os projetos de “literatura digital” em relação a preservação cultural. Ha muitos esforços para utilizar a tecnologia moderna para assegurar a longa vida do patrimônio cultural. Em relação a isso, as organizações mundiais são gerenciadas via Internet e o IOV deve maximizar o uso dessas tecnologias. O Programa Memoria do Mundo da UNESCO acabou de concluir a digitalização do Seminário-Workshop sobre Patrimônio Cultural.
6. A Mídia e o meio mais eficaz de comunicação e educação. O IOV deveria ter mais visibilidade em todas as mídias a fim de ganhar suporte para seus programas.
7. Artistas devem dividir sua produtividade pelos seus trabalhos. Trocas artísticas, como em festivais e outras trocas multilaterais, deveriam ser perseguidos para elevar o nível de expressai artística através da exposição a outras culturas. Isso vaia aumentar os talentos indígenas.
8. A preservação do patrimônio cultural e oral e de importância primordial. O Governo local deveria ver e avaliar a Diversidade e o Dialogo para o Desenvolvimento. E então, o IOV pode vir e ajudar com seus programas.
9. Os programas que são suportes a crianças e maior participação das mulheres deveriam ser perseguidos.

Talvez esta lista seja infinita mas isso basta para dizer que o trabalho do IOV esta apenas começando mesmo que celebrando 30 anos. Nos somos jovens, considerando as civilizações antigas de muitos séculos que estamos tentando preservar.

Esse e um desafio que todos temos que enfrentar nas próximas décadas de IOV. Para aqueles que continuam a preservar e seguirão as visões do IOV de paz, entendimento mutuo, respeito e organização. Nos nunca perderemos as esperanças com a ajuda de Deus.

Obrigada

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s